13 de jan de 2014

Azul é a cor mais quente - Julie Maroh





Meu universo literário demorou muito para abarcar o mundo das Grafic novels e histórias em quadrinho, infelizmente. Mas 2013 foi pontuado por encontros, mesmo que virtual, com pessoas que já algum tempo dominam esse universo e fui me enchendo de vontade de conhecer mais e me aventurar por esse mundo de cores e expressões que pode ser tão ou mais forte até do que nos é descrito na literatura. E por mais que tenha se falado sobre o filme que foi lançado dia 06/01, o que eu queria mesmo era ler a HQ que já tinha visto pessoas das quais respeito muito a opinião e o gosto literário, como a turma do blog e canal O Espanador e a Michelle Henriques do blog ...in a handful of dust, falarem muito bem a respeito dela.
Só que ninguém me preparou pra a emoção que seria mergulhar nesse azul... Ninguém me disse como seria dar de cara com esse mergulho frio e ao mesmo tempo cálido; poético e de uma realidade tão dura e crua que chega a doer de forma intensa. Comecei a ler na noite de sexta e só parei ao terminar, já de madrugada, com o corpo trêmulo e um vazio cheio de dor...


Em "Azul é a cor mais quente", Julie Maroh nos presenteia com com uma história que é, ao mesmo tempo simples, mas tocante e repleta de sinceridade. Nela Clementine, uma adolescente de 15 anos,  se vê às voltas com conflitos interiores e o despertar da sexualidade que a assusta mais que o normal, justamente pela falta de interesse por um rapaz que gosta dela e às voltas com o desejo crescente que sente pela misteriosa moça de cabelos azuis, Emma, com quem trocou olhares e sorrisos num rápido instante em que se esbarram em uma praça. 

Em literatura falamos de romance de formação quando a história fala do crescimento e da formação do protagonista, mas aqui eu me atrevo a dizer que Julie fez um retrato claro da formação de um romance! Em  "Azul é a cor mais quente", acompanhamos o desenrolar da amizade e relacionamento entre a Clém e Emma, que acabam se encontrando novamente num bar gay. Há ainda os conflitos internos e externos por que cada uma, a seu turno tem que enfrentar e também os que serão de âmbito do casal.

Como não sou especialista em HQ, aliás, em nada, rs, mas como não tenho muita experiência pra falar sobre detalhes técnicos, arrisco-me apenas a dizer que o traço é fino, delicado, um "q" de  aquarela que, com os tons escolhidos pela autora, dá o tom exato das dúvidas, sentimentos e emoções, fazendo assim com que o azul que permeia delicadamente a história se torne sim a cor mais quente e significativa de todo o romance.

Essa HQ me tocou muito, me fez sentir uma dor imensa em imaginar o quanto as pessoas sofrem por se assumirem diferente de todo o rebanho, de quererem se arriscar pelo que há de mais certo nessa vida, independente de rótulos, códigos, sejam eles de  ética, fé e ou morais; e sofrem demais, porque esse é um sofrer que qualquer um assume ao se lançar de corpo e alma em busca de ser feliz e pleno no amor, seja homem ou mulher, hetero ou homo, e é isso que deveria bastar, porque como canta o meu querido Milton:

"Qualquer maneira de amor vale a pena
Qualquer maneira de amor vale amar"




♥♥♥♥♥



Título original: Le bleu est une couleur chaude
Editora: Martins Fontes / Selo Martins – Edição especial
Autor: Julie Maroh (roteiro e desenhos) 
Tradução de Marcelo Mori
Número de páginas: 160
Lançamento: 2013


7 comentários:

mm amarelo disse...

Paty, que lindo <3
Quero muito ler essa HQ e seu texto, cheio de emoção, me deixou com mais vontade.
:O

beijo grande,
Maira

Livros Incríveis Quel disse...

Eu to com o filme aqui e fico naquela de nao querer ver antes de ler mas, acho que nao vou resistir. E tb, é HQ né, que eu amo! Entao, acho que vou mergulhar no filme e depois compro o HQ...mas eu to bem doida para ler essa HQ e agora depois do teu escrito, ainda mais!
beijão linda!

Melissa Padilha disse...

Ah Paty quero tanto ler esse HQ!! E depois ver o filme, apesar de que não sei se vou aguentar esperar comprar a HQ para ver o filme, mas deve ser realmente uma história linda !!!
Ansiosa para ler :)
bjos

Filipe Mafagafo disse...

Estou doido para fechar o círculo e ler a HQ também, já coloquei como meta para minha maratona literária rolando essa semana :D Gostei e me emocionei bastante com o filme e quero ver qual experiencia vou ter com o HQ agora ;)
Se eu ficar um tantinho emocionado como você já fico feliz

Beijão Paty :D

Tati disse...

Paty, que post lindo!!
Só me deixou mais curiosa e ansiosa pra sentir um pouco que seja do que você sentiu!
Beijão!

Michelle Henriques disse...

Que texto lindo, Pati!
Essa HQ é incrível, né? Fazia tempo que eu não lia algo tão lindo e sensível.
Fico muito feliz que vc tenha gostado!
Mil beijos!

Patrícia Di Carlo disse...

Pessoas queridas, essa HQ é mesmo linda, incrível, sensível e o melhor de tudo, simples e honesta, o que mais uma vez repito, essa deve ser a chave do seu sucesso!! rs
não deixem de ver, pois vale a pena de verdade!!!

Xerinhos imensos!! ♥