8 de mar de 2013

Resenha: O Tempo Entre Costuras - María Dueñas


Não sei vocês, mas quanto a mim, sempre que me permito voltar depois de um longo período mergulhada em algo denso, sempre quero um pouco de leveza, um ar morno, tranquilo que me faça equilibrar-me e continuar leve para novos e profundos mergulhos. E, com isso, eu quero dizer que sou assim também com relação aos filmes, músicas e claro, sempre, com os livros.

Depois de tantas leituras que mexeram tanto com meu emocional, tudo o que eu precisava era de um romance leve, cativante e totalmente descompromissado pra me trazer de volta ao eixo. Pensei num bom chick lit, em algum dos romances da Jane Austen, cogitei outros autores, mas acabei escolhendo mais uma espanhola pra me devolver ao centro.

A primeira vez que vi O Tempo entre costuras, da espanhola María Dueñas, eu comprei logo, mas depois é que vi que tinha errado o título, confundido com outro que tinham me indicado, e do qual nem lembro mais, pra ser sincera...  Mas enfim, agradeço a quem for de direito por todo essa trapalhada! O tempo entre costuras foi uma surpresa deliciosa em todos os sentidos!

É um romance que é um misto de biografia, história,ficção, fatos reais, suspense, aventura e drama que fascina e nos deixa completamente agarradas à leitura que flui de uma forma simples, direta, suave, esclarecedora e poética; e é tão completo nosso envolvimento com as personagens que lemos num piscar de olhos, mesmo sem querer, as 470 páginas do livro.


"Uma máquina de escrever detonou meu destino. Foi uma Hispano-Olivetti, e dela me separou durante semanas o vidro de uma vitrina. Visto hoje, do parapeito dos anos passados, é difícil acreditar que um simples objeto mecânico pudesse ter potencial suficiente para alterar o rumo de uma vida e dinamitar em quatro dias todos os planos traçados para sustentá-la. Pois assim foi, e nada pude fazer para impedir."


Narrado em primeira pessoa, quem nos conta sua própria história é Sira Quiroga, uma jovem costureira madrilenha, que aprendeu o ofício com a mãe, que a criou sozinha, trabalhando em um ateliê com certo prestígio em Madri. Jovem, vê seu destino se delineando à sua frente, de forma morna, mas segura, sem ímpetos, mas com carinho, devoção e suavidade. Até que a paixão avassaladora e que chega sem aviso prévio muda tudo, absolutamente tudo, em 4 dias! Por essa nova paixão Sira abandona tudo: a Madri de toda a sua infância, a vida simples, seu noivo e sua mãe, totalmente inconformada com as atitudes da filha.

E é nesse contexto, em busca de uma nova vida com mais paixão e dinheiro, que Sira nos apresenta Tânger, no Marrocos, até então protetorado espanhol, tendo como pano de fundo a Guerra civil espanhola que está prestes a eclodir. E é nesse ponto que o romance dá a guinada maior, bem como a própria vida de Sira, pois passamos a entender um pouco mais sobre a ditadura do generalíssimo Franco e de seu cunhadíssimo Serrano Suñer, das ligações nem sempre tão discretas entre os alemães e os espanhóis, que tramam, e que podemos acompanhar claramente, o surgimento da Segunda Guerra. O destino de Sira passa então, numa sucessão de acontecimentos, a se ver ligado a várias outros personagens históricos, inclusive ligados ao serviço de inteligência britânico.

Uma aventura que nos faz suspirar, que nos ensina e emociona, pois não fala só de política, conspirações e guerra, mas muito mais de amizade, amor, dedicação e evolução. Não se engane achando que o livro fica lento e ou que possa parecer tedioso por suas descrições, não, María Dueñas acertou na mão quando dosou todo esse cenário de assuntos e paisagens, transitando confortavelmente entre o exótico, o glamouroso, o miserável e o ilusório. Assim como o livro é um misto, as emoções que ele nos provoca também é um mix delicioso!

Mas além de tudo, e o melhor de tudo, é que O tempo entre costuras, é um livro que fala de como pessoas simples, comuns, acuadas e sem mais nenhuma perspectiva na vida, podem mudar, evoluir, mesmo que de uma forma impositiva a princípio, e assim se permitir ser uma peça chave pra a luta contra uma ditadura e contra a crescente evolução de um dos piores momentos da história mundial: o nazismo.


Entregue-se com tempo, carinho, disposição e um bom chocolate quente à leitura de O tempo entre costuras, tenho certeza de que não irá se arrepender, pois esse é um livro blaster! ;oD
E relevem a falta de jeito da "resenha", já que sabem que quando gosto muito não falo lá muita coisa coerente, né! ;oD







O Tempo Entre Costuras
Autor: Dueñas, María
Editora: Planeta do Brasil
Categoria: Literatura Estrangeira / Romance
Número de Paginas : 480



3 comentários:

Roberta M. disse...

Que bom que vc gostou do livro, eu tb amei e no final, queria desacelerar prá nao acabar logo rssss, beijocas

Patrícia Di Carlo disse...

Roberta, eu amei o livro, foi uma surpresa deliciosa, porque se faltou a leveza que eu estava procurando, esbanjou informação bem talhada, romance, drama suspense e muito mais muito bem pespontado!!! ;oD

Queria muito assistir à série que estão gravando na Espanha!

Xêros!

Michelle disse...

Gosto muito de histórias do período da Guerra Civil Espanhola (bom, gosto de qualquer trama que se desenrole na Espanha). Acho que foi um período tão violento, mas pouco explorado em livros e filmes (em comparação com o tanto de produções sobre a 2a Guerra Mundial, a 1a e até as disputas mais recentes com o Oriente Médio). O mais interessante é justamente observar os efeitos devastadores da guerra sobre a vida das pessoas comuns, como isso afeta seus comportamentos. E parece que é justamente isso que María Dueñas conseguiu mostrar com maestria no livro, né?
E vai ter uma série? Não sabia! Foi ficar de olho nas novidades.
beijo