23 de fev de 2013

Toma-me...



Toma minha palavras que estendo em tua cama num manto de beijos que escoa de minh'alma...
Toma meus olhos que posto em ti num risonho sonho sem fim...
Toma minha boca que, em gemidos roucos, sussurra teu nome durante a noite que cobre meu corpo em ti...
Toma minhas mãos que, em carícias soltas, te percorrem como louca que tenta em vão modelar meus sonhos em tua argila úmida.
Toma meus sonhos de menina e faça deles a realidade plena de mulher que, em sã loucura, se entrega a tão doce quimera...
Toma... te entrego meu corpo casto, vago e esparso...
Toma-me...



Patrícia Di Carlo

Desconheço a autoria da imagem, se alguém souber, por favor, avise-me!



2 comentários:

Luiz A. disse...

Gosto da forma etérea com que você se refere a coisas concretas.

Patrícia Di Carlo disse...

Obrigada, Luiz!
E seja sempre muito bem vindo! ;)

Patrícia