22 de fev de 2013

Eu poético: Louca Bailarina Dança...




Danço...
Como a bailarina que se perde 
em meio ao palco. 
Danço como quem erra o compasso 
e no espaço em branco procura 
achar o ritmo exato... 
Danço o balé dos loucos, 
que na loucura sempre se encontra 
com a perfeita sanidade. 
Insanamente deslizo entre as 
palavras, que são perfeitamente 
desconexas para desalentado descompasso.... 
Por acaso, vejo o espaço vago, 
recheado de palavras tortas e pés descalços. 
Vejo os passos passados, o rastro do 
futuro ao meu encalço...
Assim me descalço, desarmo e 
danço novamente pra achar, no 
teu compasso, meu desembaraço.......


 Patrícia Di Carlo



2 comentários:

Tati disse...

Um misto de admiração e inveja quando leio suas poesias. Admiração porque é linda, parece uma música, senti o ritmo dela enquanto lia. Inveja porque queria saber escrever poesia assim. A admiração supera a inveja é fato, mas que eu queria, ah isso eu queria rsrs
Beijos!!

Patrícia Di Carlo disse...

Ah, Tati, algumas vezes acreditei que na poesia era o único "lugar" em que minha prolixidade não residia! rs
E olha, se te ajuda, invejo sua capacidade de desenvolver textos tão lindos, concisos e certeiros! E a admiração, ah, essa é blaster! ;oD

Xerinhos!