4 de mar de 2014

Eu poético: Habito Dormências...





A placidez não mais acaricia a noite e 
o som dos sorrisos fáceis 
não preenche meus olhos aguados 
enquanto das mãos escorro-me inteira.

Algemei-me à minha independência, 
não há luz em minha carne e
murcham minhas eternidades.

Em um sorriso quase sem graça
passo descalça pelo sinuoso caminho do
meu vasto querer repleto de vazios.

Sobre meu rastro vem dormir o outono
em silêncio de plumas ao ar
diluindo-se em invernais cores.

Inquieta repouso quietações. 



Patrícia Di Carlo 
Imagem: Anna Hurtig


2 comentários:

Lua Anna Costa disse...

Patricia, que bonito... Me deu saudade de algo que não sei... Beijos!
www.viagensesquizofrenicasalua.blogspot.com.br

Lucas Gilmar disse...

muito lindo beijos
livro-azul.blogspot.com.br
@livroazuis