28 de mar de 2013

Resenha: A revolução dos Bichos - George Orwell



"Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros"


Em 2012 me comprometi a ler mais, a ler mais sobre diversos assuntos, como ficção científica por exemplo, e também a ler livros quem me tirassem da zona de conforto literária que há um bom tempo me coloquei. 
Quando resolvi participar do Desafio Literário 2013, ao ler os temas escolhidos pra cada mês, não pestanejei em escolher pra a leitura de março, onde o tema é animal como protagonista, uma obra do incrível de George Orwell, A Revolução dos Bichos.
Acertei na mosca, ou seria melhor dizer nos porcos, na bicharada toda? rs

Publicada em 1945,  A Revolução dos Bichos,  revela uma aversão a todo tipo de autoritarismo, seja ele familiar, comunitário, estatal, capitalista ou comunista. E por conta de suas muitas metáforas foi tida, imediatamente, como uma fábula mordaz sobre os rumos tomados da Revolução Russa, chegando, inclusive, a ter sido utilizada pela propaganda anticomunista. A Revolução dos Bichos de fato faz uma dura crítica ao totalitarismo soviético, mas seu sentido vai além do contexto do regime stalinista. A narrativa relaciona pessoas, animais e eventos às transformações ocorridas na Rússia no século 20. Só que, mesmo que o autor tenha usado de uma época determinada, a obra é uma alegoria a qualquer revolução onde os mais fracos tomam o poder e são por eles mesmo corrompidos. Pra quem ainda não sabe, Orwell tinha verdadeiro horror a qualquer forma de totalitarismo, tanto que era anarquista! A obra ainda nos mostra de maneira fácil e incrível a ambição e a gana de poder do ser humano. 

A narrativa toda se dá na Granja do Solar, dirigida pelo Sr. Jones, que tinha sérios problemas de alcoolismo e maltratava seus animais. Ele explorava o trabalho animal em benefício próprio, para sua própria acumulação. Em troca dos serviços prestados, ele pagava com a alimentação, que nem sempre era boa e suficiente. E assim vemos, muito bem delineado, o retrato de uma sociedade capitalista: onde quem mais trabalha é quem menos ganha.

Major, como era conhecido o velho porco e que é a verdadeira alusão à Lênin, reúne todos os bichos da fazendo para lhes contar um sonho que tivera, mas antes faz um acalorado discurso sobre  a camaradagem que existia entre os animais, os quais eram todos iguais e falou que tudo de ruim que sobrevém aos animais tem origem na tirania dos homens, que não produzem nada e ainda se acham no direito de subjugar os animais. Só depois é que o Major conta sobre o sonho, que é na verdade uma uma música chamada "Bichos da Inglaterra" que ele se põe a cantar, e onde fala de como  a liberdade é importante e que os bichos deviam lutar por essa liberdade, mesmo que isso lhes custasse a vida.

Após sua morte, que acontece poucos dias depois, dois outros porcos, Bola de neve e Napoleão dão prosseguimento à revolução por julgarem a si mesmo os animais mais inteligentes. Apesar de Bola-de-Neve ser mais simpática e de se comunicar com mais facilidade com os bichos, nos levando claramente à imagem de  Trotsky, era Napoleão quem gozava de mais prestígio, quanto à questão de caráter, ou seja, o perfeito Stalin. Criam uma nova ideologia , o Animalismo, que é óbvio é algo totalmente semelhante ao Socialismo. Entretanto o Porco Napoleão, em sua ânsia por mais poder, expulsa Bola de Neve da granja e insere um Totalitarismo na fazenda.

Outros personagens são mostrados na trama, onde cada animal representa um papel relevante em toda e qualquer ditadura, como Garganta o porco que ajuda Napoleão em suas alienações; as ovelhas, que são as cegas seguidoras; os cavalos a força motriz, trabalhadores e crédulos; os cachorros como os mais fiéis "cães de guarda"e por aí vai.

Para um leitor afoito e desatento, essa maravilha não passará apenas de uma fábula divertida e bem escrita, mas não se deixem enganar, porque o livro é muito mais do que isso, é uma tremenda aula de história, sobre a revolução russa, socialismo, totalitarismos e mais ainda de como todo um ideal pode ser amplamente manipulado e distorcido.

Leia com a mente aberta e olhar atento e tenham a certeza de quem sairá ganhando é você! ;oD

Vejam também o excelente vídeo que a Super-poderosa Tatiana Feltrin fez falando sobre o livro.


♥♥♥♥



A Revolução dos Bichos
George Orwell
Tradução: Heitor Aquino Ferreira
Posfácio: Christopher Hitchens
Companhia das Letras
152 páginas



Este é um post direcionado também ao DL 2013



2 comentários:

Melissa disse...

Oi Paty!
Eu também li esse livro para o desafio, mas confesso que ele não me cativou muito, o texto é bem escrito, a história flui, mas não consegui me apegar a ele tanto quanto 1984, que foi um livro do Orwell que achei fantástico. Mas é uma história que além de te trazer uma boa leitura faz-nos refletir um pouco sobre essa questão política, e a manipulação de informações que ainda ocorre nos dias de hoje, e não é exclusivo de sistema totalitários. Adorei a resenha!
Abraços
Melissa Padilha
decoisasporai.blogspot.com.br

Michelle disse...

Oi!
Eu li esse livro faz muito tempo, mas entrou para minha lista de preferidos. Acho incrível como o autor usa os animais para mostrar comportamentos 100% humanos, como os oprimidos, ao chegarem ao poder, se transformam nos opressores que tanto tentavam combater. Sua escolha foi ótima, com certeza :)
bjo