13 de fev de 2013

Resenha: COTOCO – O diário perversamente engraçado de um garoto de 13 anos


Sinopse: O ano de 1990 na África do Sul será decisivo tanto para o país quanto para o garoto John Milton. Nelson Mandela está prestes a ser libertado, e, aos 13 anos, John acaba de ingressar em um internato de elite só para meninos. Ali, Cotoco viverá muitos dos ritos de passagem que envolvem essa fase da vida, e terá de fazer isso enquanto convive com pais, no mínimo, exóticos; uma avó gagá, e colegas de dormitório para lá de estranhos (com apelidos do tipo Lagartixa, Rambo, Rain Man e Cachorro Doido). O livro apresenta Cotoco em situações bizarras – de mergulhos proibidos no meio da madrugada a acirrados campeonatos de críquete, passando pelas tentativas de conquistar as garotas e por catastróficas férias em família.

Desde o início de 2012 que sempre vejo ou leio alguém falando sobre esse livro, que é a estreia do autor sul africano John van de Ruit. Fiquei bastante interessada por ele e como vi que a proposta para o mês de fevereiro do Desafio Literário 2013 era justamente livros que façam rir, resolvi arriscar.
Só que eu sou mega chata com essa coisa de comédia, não é qualquer piada ou comédia que me faz rir, então, fui com cuidado, sem querer esperar demais desse livro a não ser uma leitura leve e totalmente desopilante.

John Milton é um garoto de 13 anos que vai para um internato por ter ganho uma bolsa de estudos. Chegando ao internato ele é alojado no mesmo dormitório com outros 7 garotos que logo se enturmam e ficam conhecidos em toda escola como ‘Os Oito Loucos’ (Cotoco, Rambo, Cachorro Doido, Simon, Rain Main, Largatixa, Barril e Esponja), só pelos apelidos podemos ter uma certa noção do que esses oito juntos são capazes de aprontar. Cada um dos garotos ganha um monitor chefe do qual passa a ser "escravo" e é claro que isso lhes rendem uns tantos maus bocados.

A vida no internato é cheia de aventuras e desventuras, campeonatos acirrados de críquete, banhos noturnos em lagos [o que é totalmente proibido] e também de mistérios. É gostoso acompanhar o crescimento da amizade e empatia dos personagens, mesmo diante de uma enxurrada de acontecimentos totalmente tresloucados e de como cresce a amizade de Cotoco e Guv, seu professor de Literatura, que além de um bom bebedor de vinho, é um apaixonado pelos livros e sempre incentiva o garoto a ler e a debater bons livros. Essa com certeza foi uma das minhas partes preferidas.

Mas a loucura não fica apenas entre as paredes do internato, está incrustada em toda a família do Cotoco. Seu pai, desde que Mandela foi libertado, acredita que os comunistas tomarão o poder e que os negros vão matar todos os brancos e bebe absurdamente; sua mão não fica atrás quando se trata de beber vinho e no uso de roupas extravagantes e sem contar na Wombat, [avó] do menino, que é totalmente gagá e acha que tem sempre alguém que a está roubando.

A estrutura narrativa é a de um diário, é simples, direta, a leitura flui bem e é gostoso ver o desenvolvimento do Cotoco ao longo do seu ano no internato, nos feriados e férias com a família, nos seus primeiros relacionamentos, sua descoberta sobre as questões políticas e a sua vontade de se afirmar também nesse terreno. Mas devo confessar que achei pesada algumas partes, não quero e nem pretendo cometer nenhum spoiler, mas quem já leu, me diz se sentiu o mesmo ao ler sobre Eva e Rambo, Pike e o Cotoco, á situação um tanto quanto vaga sobre o Rain man. Enfim, entendi que o livro todo se passa pela ótica de um garoto de 13 anos, mas essas  coisinhas meio que destoaram pra mim.

Com certeza ri muito em algumas boas partes, me diverti e recomendo!
Só fiquei triste porque não achei o filme... esse quero muito ver, sentir qual foi a pegada que deram aos 8 loucos!! ;oD



E como falei lá em cima, essa resenha também faz parte do Desafio Literário 2013, referente ao mês de fevereiro, cujo tema é Livros que façam rir.




5 comentários:

Tati disse...

Para tudoooo!! Tem um filme?? kkkkkkkkk Gente do céu, vou procurar e se achar te falo Pati! A todo o momento eu ia lendo e pensando: putz, isso daria um filme super engraçado com um bom diretor.
Então, sobre os momentos mais pesados, eu achei também Pati, algumas coisas muito incômodas. Eu normalmente não gosto de histórias de internato masculino porque acho extremamente pesadas, tanto as brincadeiras que são feitas entre os meninos, como a forma como os alunos muitas vezes são tratados. Tenho pavor quando meus tios começam a compartilhar histórias de quando eram do exército porque são muito fortes. Mas pelo visto aquilo fez deles pessoas mais fortes, uma vez que não se arrependem... Tanto a história do Rain Man como a do Lagartixa me deixaram meio triste, mas a forma como o Cotoco conta é tão engraçada, que a gente acaba meio relevando! Na verdade, são todos os temas do livro extremamente sérios, vistos sob a ótica de um menino de 13 anos, super curioso e observador. Deu nisso né?
Adorei a resenha!!
Vou tentar fazer a minha esses dias!
Ahhh, também sou super díficil de fazer rir, mas esse livro me arrancou boas gargalhadas rsrs
Xero!!

Patrícia Di Carlo disse...

Tati, pelo que andei vendo parece que terá ainda uma sequência para o livro!! rs Vamos ver!
Eu concordo com o que você falou, mas o que me incomodou mesmo foi a questão rambo/Eva, achei mega forte, até porque se levarmos em conta a idade da criança, né? Mas concordo contigo quanto a diversão de ver as coisas novas pelo olhar dele. E poutz, como eu chorei no final, chorei litros e passei a noite angustiada, acredita? rs
Se achar o filme [Spud, no original] me fala mesmo, pq não achei nem em torrent. rs
Fico mega feliz quando vc aparece por aqui, comenta e ainda por cima gosta... Obrigada, lindeza!! ;oD

Xerinhos
Paty

Michelle disse...

Oi, Patrícia!
Vi seu comentário sobre "Cotoco" lá no blog da Tati e vim aqui conferir. Eu também fico com o pé atrás quando muita gente elogia um livro. Pior ainda quando é algo que é considerado engraçado. Não sou do tipo que ri com facilidade. Mas adorei o livro e achei, de fato, divertido. O livro aborda alguns assuntos pesados, mas de forma leve. Não tive problemas com a relação Pike/Cotoco nem com o Rain Man, mas concordo que no caso de Eva/Rambo a coisa passou dos limites.
Consegui achar um torrent, mas só tem 1 seed, então vai demorar dias para baixar. Vou esperar terminar para ver se vale a pena o sacrifício e depois volto para compartilhar o link, OK?
bjo

Michelle disse...

Oi, Patricia!
Faz 3 dias que estou baixando e ainda estou na metade. Vou deixar aqui os links do Torrent e da legenda. Quem sabe com mais gente baixando ao mesmo tempo o negócio vai mais rápido.
beijo!

Legenda:
http://www.opensubtitles.org/pt/subtitles/4488802/spud-pb

Torrent:
http://kat.ph/spud-2010-dvdrip-xvid-gxp-t6566534.html

Gustavo disse...

Oi, Patricia!
Parabéns pela sua resenha de Cotoco. Está muito boa! Eu também o li para o DL2013 e achei muito legal.
Um abraço!