13 de abr de 2012

Palavras




Palavras


Em página nenhuma deitei minhas letras
e poemas hibernaram, sem sonhos
por uma eternidade que ainda hoje
espero acordar.

Deitei-me junto aos sonhos úmidos,
no afã de amorná-los distribui-me 
em alheias peles e, em sorrisos gastos,
responderam-me adeus...


Patrícia Di Carlo

Nenhum comentário: