1 de mai de 2010

Verdade Séptica






Moldei minha face
com todas as que enfrentei;
medi minha vida em
enferrujados dedais,
projetei os nervos retalhados
nos vitrais dos dias,
cuspindo o bagaço do caminho
trilhado às pressas.
Na esquina da noite
uma verdade séptica
como um grito pingando no ar:

Tenho medo!


Patrícia Di carlo
Imagem: Jenniholma

3 comentários:

António disse...

Medo?
O medo é o pior que nos pode acontecer. Podemos sofrer, sentirmo-nos sós...mas medo não! Não vale a pena ter medo.

Beijinho
António

Patrícia Di Carlo disse...

O medo também impulsiona, António, não podemos deixar que ele nos faça estagnar, mas usá-lo como fator motivador, propulsor, é mais que devido!

Obrigada pela sua sempre simpática participação nesse cantinho

Abraços
Patrícia

Elisa Zavam disse...

Não tenha medo, estou aqui.

beijos.