26 de nov de 2009

Sinuosidade


O sol pôs fervura sobre
Minha pesada cabeça e
O tempo corria cru
Feito semente

Quase segui por
Mais um descaminho,
Culpa do dourado das folhas
Do outono a emoldurar a tarde.

O madurar das árvores e
O castanho chão [feito mancha de café]
Faziam queda de braço
Afim de reter o cheiro dos passos meus

Mas é sinuoso o caminho que
Sigo com vasto querer e
Ardo como desejei, pois
Há luz em minha carne

E as águas batem sem passado
E sem futuro.



Patrícia Gomes
Imagem: Desconheço a autoria, mas pincei no Google

Nenhum comentário: