27 de set de 2009

Obscena



Em meus momentos
tão indecentes,
passeando os dedos macios
pela virilha e ventre,
sorrio ao ver o revirar de olhos
dos corados gregos filósofos!

Ah, meu bem,
minha indecência
é supernova!



Patrícia Gomes

Esse é uma homenagem à minha amada irmã, Déb's, a minha eterna Pucca!

2 comentários:

Fred Matos disse...

Belo poema, Pat.
Beijos

Patrícia Gomes disse...

Obrigada, Fred!! ;o)
É sempre muito bom te ler por aqui também.
Beijos!