5 de set de 2009

Aequilibriu



Num desequilíbrio no tempo
desta meia noite quase límpida
engoli-me inteira
e, sem faz de conta, também
engoli todos os trincados espelhos
que estilhaçavam sorrisos
como a folha prata a encarcerar o bombom.

Não sei por onde vim,
mas deixo-me estar, equilibrando
sombras e sonhos,
com lágrimas a banharem
tacos e azulejos castanhos
dos meus olhos.


Mordo-me a boca
calando, com um gemido rouco,
todo o silêncio que arde...

Patrícia Gomes
Imagem: Equilíbrio by Sellath


4 comentários:

Mariana disse...

Que lindo, Paty :)

F. Reoli disse...

Suas palavras são saborosas. Tanto nos dias úteis quanto aos finais de semana. Beijo, frô!

Patrícia Gomes disse...

Mar, fico tão mais feliz qaundo gostas e falas..
beijos!

Patrícia Gomes disse...

Binho, teu olhar é que é sempre doce quando pousa em mim... ;o)