13 de jun de 2009

O Poema



Fortemente armada com
Palavras de afiada lâmina
E escudos de versos e rimas
Coloquei-me; e quantas lágrimas,
Quanto sangue em luta jorrado
Em fios de machados amordaçados
Na tentativa de livrar gestos,
Formas, tons, plantações
De estrelas em campos de azuis.
Apaguei tochas, derrubei torres,
Desterrei tesouros para, enfim,
Parir e decifrar a poesia...


Patrícia Gomes
Imagem: Marianne Le Carrour

Um comentário:

fred disse...

O poema é ótimo e está lindo seu blog, Pat.
Bom fim de semana.
Beijos