29 de mai de 2009

T Associo


Apodera-te de
todo meu cheiro
de tangerina...

Como traquina criança
pinta na tela do meu corpo branco
o teu tema trasgo;

Em minha fantasia sinto
teu olhar me tagarelando
o peito, enquanto o meu
retrata o turbulento caminho
para o túrgido corpo teu.

No ar sinto o perfume suave
que escapa de prata turíbulo
incensando a noite que, turva,
toma o desejo de tê-lo...

Em descarrilhado trem
perco o governo de meu
próprio todo e, como um
tambor na mata,
bate forte meu corpo
no transbordar do sangue
nas veias

E toda tara se disfarça
de semente
E só tenho em mente
a tua em meu ventre
que, em cálice,
oferta-se a ti...


Patrícia Gomes
Imagem: Bogna Kuczerawy

Nenhum comentário: