22 de abr de 2009

Orações Inúteis



um sol menor
lá fora
espalha-se

e eu, em conclave,
não sei se ardo
ou se rezo

se absinto-me
ou gotejo em vermelho
espesso, caudal

respingo orações inúteis
de uma deusa
enluarada e macilenta
que empanzino-me

ah! pobre poeta vulgar
que derrama soluços
entre os cacos das garrafas

e do amor?...


nada!

Patrícia Gomes
Imagem: Hugo Logg

2 comentários:

F. Reoli disse...

Sua poesia é como vinho... melhora cada vez mais com o passar dos anos...
Beijos

Patrícia Gomes disse...

E vc é sempre, cada dia mais, gentil, meu querido...
Beijos