6 de ago de 2014

Duas, uma: Eu





uma parte de mim 
resmunga por movimento
outra parte de mim
grita pela inércia

uma parte de mim
chora a palavra que não chegou aos dedos
outra parte de mim
sorri o silêncio em desdentada boca

uma parte de mim
suspira por um nova vírgula
outra parte de mim
canta o ponto final do exílio

uma parte de mim
esconde o adeus na curva do braço
outra parte de mim
implode pela angústia da espera

uma parte de mim
sugere a singeleza de tantos sins
outra parte de mim
flagela a carne com a torrente de nãos

uma parte de mim
prefere esquecer a outra
outra parte de mim
teimosa que só
grita que irá encontrar-me
em todos os dias que se farão...


Patrícia Di Carlo
Imagem:  kblovsk