28 de mai de 2012

Filmoteca: Te amarei para sempre...


Momento "Eu Confesso da semana":  sou extremamente ansiosa e não costumo julgar um livro pela capa.
Mas o porque desse papo agora? A ansiedade é por não ter conseguido deixar pra  ver o filme após ler o livro. E pelo fato de ter retaliado esse filme por tanto tempo sem saber que na verdade ele é baseado no livro A Mulher do viajante no tempo.
Mas também, que mania horrorosa das distribuidoras de criar nomes nada a ver para os filmes estrangeiros.
Mas o que importa é que não me deixei enganar e sei que o livro será ainda melhor.
No mais o filme é assim:




Henry DeTamble (Eric Bana) sofre de uma rara modificação genética, que o faz viajar pelo tempo involuntariamente. Numa de suas viagens, ele conhece a pequena Clare (Rachel McAdams), que se apaixona por ele imediatamente. Ano após ano, ela espera sempre no mesmo lugar que este estranho viajante retorne. Até que os dois, finalmente, se encontram e a paixão começa. Porém, o curso da vida de Clare é normal e, quando ela menos espera, seu grande amor desaparece, sem data para retornar. Como poderia um romance suportar a estas idas e vindas?

Eu acredito que o livro deva ter o foco maior em Clare, no suspense das  viagens, mas no filme não, o foco mesmo é o romance e o próprio Henry, com sua angústia e seu amor incondicional. É um filme legal, com umas locações bonitas e o efeito dele sumindo ficou muito bem sacado, já que só seu corpo que é transportado no tempo, nunca suas roupas e demais objetos que estejam com ele. O interessante é justamente a forma natural como é abordada a anomalia genética de Henry, e no fato de que as suas viagens não são programadas, acontecem inesperadamente e o levam sempre a algum lugar de relevância emocional para a personagem.
É inevitável lembrar de Efeito borboleta , só que sem o suspense.
Como já disse, tenho certeza de que o livro será muito melhor. Ainda  bem que meu volume chega essa semana! ;oD
Ah, e mais uma coisinha que achei... nem só maridos que viajam no tempo se ausentam da relação... rs Há certas ausências que se fazem muito mais presentes, e isso foi o que senti querer passar o roteiro.

Vejam o filme, sem compromisso, numa tarde de desopilação total, mas quanto ao livro, degusteo, como estou me preparando para fazê-lo! ;oD


Um comentário:

Helena Garcia disse...

OI, amiga ! Amei sua resenha e opinião do filme ! Espero assistí-lo um dia !
Ah, to feliz sou sua primeira seguidora !! Eba !!
Beijão
Helena
www.diaadiacorridinho.com.br