24 de out de 2009

Medro




A verdade que medra
muda de repente
a cor da manhã.

Estou acordada e morna
sinto-me enorme e
estupidamente feliz.

Funciono como um bem afinado relógio,
um Big Ben agitando meu pulso.

Meu grito, despido de mim,
toma lugar entre os elementos;

a noite acorda
sorrindo ao lado de minhas
vogais tortas e desequilibradas

e o dia desaparece
nas mãos do vento.



Patrícia Gomes
Imagem: Karaonstage

4 comentários:

Rafael Kafka disse...

Maravilhosa!A felicidade pode ser tão simples, não é mesmo?Beijão!

Patrícia Gomes disse...

Pois é justamente isso, rafa, a felicidade é algo bem simples!!
beijos

Mariana disse...

Poxa, que lindo! Adorei.

Felicidade Clandestina disse...

que lindo essa poesia.


chegar, me faltou o ar.


e a junção, da poesia com a imagem...


parabéns querida.