16 de out de 2009

[Ah, e quem liga?]



Um pedaço de corpo.
Uma atitude perdida.
A cabeça cedendo
à inevitável partida.
E daqui, o que importa
se doce ou amargo,
do extremo ao recato,
se foi santa ou ferida?
O que se leva de fato
nessa vã despedida?
De ilusão ou temor,
de razão ou calor,
no acerto e no erro,
é somente o sorriso
do caminho escolhido,
que se leva da vida.
E no instante em que finda
nosso breve respiro,
a passagem de ida
sem recibo ou valor,
o que dizer a quem fica?
Aos penosos que espreitam,
curiosos na dor,
"Do que morreu a menina?"
Ela morreu de amor.
 
 Mariana Valentim, do blog Haze
Imagem: Denise Alba

Um comentário:

forcefool disse...

lindo parabens,vc tem alguma inspiração,ou criatividade mesmo?porque vc escreve com uma sensibilidade.

beijos suaves...