25 de jul de 2009

Indefinível, quiçá...




Vejo-me indistinta,
ruídos de uma floresta
no escuro...

Quando sinto tudo,
quem sou?

Quando penso e pondero,
quem, em mim, me habita?

Procuro ao acaso,
do alto de minha montanha,
num sofreado de utopias
e deduções o que sou
e me ficou oculto.




Patrícia Gomes
Imagem: Desconheço a autoria da imagem.

Nenhum comentário: